ThinkPad: há 25 anos mudando o mundo
< Retornar à lista

Como uma empresa está expandindo os limites da tecnologia UAV

Já faz cem anos que um avião conseguiu viajar pelo céu sem um piloto humano abordo. Mas o que antes parecia um truque de mágica, agora é uma inovação que muda o mundo em segmentos variados como o de saúde e varejo.

Os veículos aéreos não-tripulados (UAV), também conhecidos como drones, têm sido usados por militares do mundo todo para evitar que pilotos humanos sejam enviados para missões que sejam “entediantes, comprometedoras ou muito perigosas”.

Entretanto, os drones também se tornaram ferramentas vitais para além da intensidade das análises nas salas de decisões. Uma empresa de consultoria aérea estimava que dois milhões de drones para consumidores foram vendidos só em 2016, e as empresas privadas estão usando veículos para atender às compras online, levar a internet a áreas remotas e exibir fotos aéreas deslumbrantes de paisagens.

Nas palavras de um pioneiro da indústria UAV moderna, “Estamos entrando na era do drone”.

A indústria de crescimento acelerado da criação de drones se baseia na produção de aeronaves, desenvolvimento de hardware e software para funcionarem juntos e garantirem que aviões autônomos possam cumprir com as suas missões, quaisquer que sejam. Contudo, os desenvolvedores mais modernos se especializaram em uma ou duas etapas desse processo, o que abre espaço para atrasos, erros ou altos custos sempre que o produto troca de mãos.

Na agitada metrópole de Bangalore, na Índia, uma empresa com 22 homens está trabalhando para mudar isso.

A Absolute Composites, empresa fundada pelo engenheiro Raghav Reddy, usa materiais compostos, como a fibra de carbono, painéis de favo de mel e processos inovadores de fabricação para criar UAVs extremamente eficientes de tamanhos diferentes e que possam suportar cargas maiores e voar mais longe do que qualquer outra tecnologia desse tipo já permitiu.

Seus clientes incluem diversas empresas indianas de pesquisas de drones, que desenvolvem a tecnologia que irá ajudar o exército do país, liderar descobertas científicas nacionais e expandir os limites da tecnologia aeroespacial.

Reddy diz que as aeronaves irão revolucionar a entrega de cargas, que podem melhorar a segurança humana na causa humanitária e na defesa, ao fornecer produtos sem colocar o piloto humano em perigo.

Por exemplo, Reddy diz que as áreas remotas do mundo podem ser atendidas por entregas feitas com drones, ajudando a levar medicamentos ou produtos de assistência para lugares onde não seria possível antes. Os drones podem ser usados para combater grandes incêndios, transportar suprimentos fundamentais até pessoas afetadas por enchentes, monitorar plantações e tudo que as cercam.

A Absolute Composite desenvolve a aeronave, usa materiais compostos ultra-leves e de baixo custo e depois testa o veículo antes de aprová-lo para o uso em campo. Reddy e sua equipe acompanham seu produto em todas as etapas do processo de desenvolvimento, que é único no campo crescente da produção de UAVs.

Para a Absolute Composites, os ThinkPads são a ferramenta perfeita para cada etapa do processo de desenvolvimento. Reddy indica que sua equipe está sempre em movimento. É por isso que é tão importante que seus laptops aguentem todos os obstáculos que surgirem, mesmo nas condições mais severas. Quando estão em casa, no laboratório, eles usam muito os ThinkPads para modelagens matemáticas e simulações.

E, para cada drone que projetam, o ThinkPad atua como um controle central. Ao testar os veículos, eles carregam uma “estação de controle térrea” pré-desenvolvida no dispositivo e, então, a utilizam para controlar e navegar os UAVs diretamente do chão.

A equipe está trabalhando para desenvolver drones que possam voar pela estratosfera terrestre, de acordo com Reddy. Portanto, em algum tempo, o drone poderá voar para longe dos olhos. A equipe projeta coordenadas no GPS e insere instruções de altura no ThinkPad – usado como unidade de controle térrea – para garantir que a aeronave vá exatamente onde deve ir, esteja visível ao olho nu ou não.

Para Reddy, alcançar o céu é um sonho antigo – o qual lhe trouxe uma série de desafios técnicos e financeiros.

“Entrei no universo dos compostos porque foi uma escolha natural para a produção das aeronaves, já que, com esses materiais, você pode começar com capital muito baixo”, Reddy narra. “E, para ser honesto, comecei com um investimento de 40 dólares”. Em 2005, ele comprou ferramentas, fibra de carbono e um pouco de resina, e montou uma oficina na sua cozinha. Esse foi o início do projeto que, finalmente, se transformaria na Absolute Composites.

“Os amigos começaram a se unir e o apoio veio de todos os lados”, Reddy relembra. Na época, ele lembra, até mesmo os materiais básicos como um controlador de rádio ou uma hélice eram difíceis de se conseguir na Índia.

“Era difícil para nós importar qualquer coisa daquele tipo de tecnologia. Nós geralmente pedimos para familiares ou amigos voltando dos Estados Unidos. Enviamos as informações e esperamos seis meses ou um ano para receber qualquer equipamento pequeno”, ele diz.

Agora, as coisas estão um pouco mais fáceis para a Absolute Composites, mas isso não significa que Reddy e sua equipe vão parar de estabelecer metas mais ousadas.

Por enquanto, sua aeronave pode durar sete vezes mais em tempo de vôo e aguenta cargas 20 vezes mais pesadas do que as disponíveis no mercado. Eles esperam continuar refinando seu produto e criando soluções mais inovadoras para os problemas do país e do mundo. Afinal de contas, o céu é o limite.

Processadores Intel® Core™. Se tem Intel, tem máxima produtividade.

Não é um notebook. É um ThinkPad.

Para saber tudo sobre a linha ThinkPad e comprar seus notebooks e tablets mais atuais, acesse o site Lenovo.com.

Ultrabook, Celeron, Celeron Inside, Core Inside, Intel, Intel Logo, Intel Atom, Intel Atom Inside, Intel Core, Intel Inside, Intel Inside Logo, Intel vPro, Itanium, Itanium Inside, Pentium, Pentium Inside, vPro Inside, Xeon, Xeon Phi, e Xeon Inside são marcas registradas da Intel Corporation e suas subsidiárias nos EUA e/ou demais países.